sexta-feira, 7 de julho de 2017

Lugar chuva



o
que
aqui
doce
verve
a vida
quando
um solar
de janeiro
tão quente
com tal calor
fala mormaço
nunca um sufoco
e vai me derretendo
ou quer me ressecar
vou me desidratando
fujo da pálida sorte
gato escaldado
pleno deserto
encorajado
e sabedor
da aridez
mas ela
torrente
chuá!
chuá!
chuá!
chove!
chuvada
fina diluída
e umedecida
devolvendo vida
suas águas vitais
envolvendo seres
seu amor fluído!
chove, chove...
...e chove!

Sandoval Fagundes - CASA6 - 06 de Janeiro de 2016
05:46

Nenhum comentário: