domingo, 7 de março de 2010

Lugar morte

Ela me banhou com sua língua morna de luzes

para me alertar que eu viva intensamente

que esteja acordado na hora da viagem

despido do sangue dos sonhos daqui

resolvido como uma criança feliz

pronto para viver nossos nadas

de todas as dúvidas abertas

os vínculos, dívidas e sóis

perdidos em pó e fogo

transformando o eu

em nós aflorados

nas sementes

dos jardins

úmidos

cores

ar.


...aroma que transporta!





Sandoval Fagundes, João Pessoa - segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Nenhum comentário: