domingo, 19 de julho de 2009

Lugar menta

minha cabeça
há dias
anda nua
impertinente
querendo desvendar
o teu fabulário

minha voz
há semanas
melindra rouca
fria e dolente
solfejando fados
do teu repertório

meus olhos
há meses
vela um rio
inflame presente
luzeirando
a tua via láctea

minha boca
há anos
sobrevoa lenta
imaginária e paciente
degelando o sabor
da tua veste-menta

Sandoval Fagundes, João Pessoa - 12 de maio de 1997

2 comentários:

babel das artes disse...

Amei!

babel das artes disse...

amei! bj, Sandra, Babel das Artes