sexta-feira, 22 de agosto de 2008

frutos da tamareira

Datileira na minha mente o sabor
do oásis da paixão qual sois palmeira
teu deserto de azulejaria já sem cor
prende ao mastaréu tuas fileiras de sóis
e aguardam minhas naus cheias de amor


Sandoval Fagundes - João Pessoa - segunda-feira, 9 de junho de 2008
18:16:08

Um comentário:

Solane disse...

teu deserto de azulejaria já sem cor! essa parte me intriga d+ um dia aprendo !kkkkkkkkkkkkk